SUICÍDIO: POR QUE UMA PESSOA SE MATA?

Biblical Counseling Center

       O suicídio é: “um sensação de desesperança ou inevitabilidade, aliada a um padrão de fracas estratégias de enfrentamento, a uma tolerância limitada e a um afastamento da ajuda que se juntam de alguma forma para formar a intenção suicida.” - Jeffery S. Black

       Essa é uma definição dura de uma perda que rasga o coração dos entes queridos que ficam, não é verdade? Às vezes, é duro para toda a família e amigos ser capaz de lidar com uma morte que poderia ser evitada e que é terrivelmente trágica. Aqui estão alguns fatos que podem ajudá-lo:

PORQUE UMA PESSOA SE MATA?
       A intenção suicida não está relacionada com uma causa única, mas sim com o excesso de uma série de outros problemas não resolvidos. A pessoa se encontra sem esperança de que as coisas possam melhorar, e ela carece de estratégias de enfrentamento para continuar tentando. O suicídio se apresenta como uma alternativa melhor nessa hora - Provérbios 14.12.

ALGUMAS ESTATÍSTICAS
  • Em 2006, o suicídio foi a 11ª principal causa de morte nos Estados Unidos (33.300 morreram em 800 mil tentativas), um a cada 16 minutos.
  • Os suicídios superam em número os homicídios.
  • Mais homens do que mulheres morrem, mas mais mulheres que homens tentam suicídio.
  • O suicídio é a terceira principal causa de morte entre as idades de 15 a 24 anos.
  • Registra-se meio milhão de adolescentes que tentam suicídio todos os anos.
  • Mais veteranos do Vietnã se mataram desde 1974 do que morreram em combate.
  • Mais de 5.000 idosos se matam anualmente.


EXEMPLOS DE SUICÍDIO NAS ESCRITURAS

Saul: por orgulho ao perder uma batalha e por medo de ser torturado (1 Samuel 31.4).
Judas: por culpa e vergonha por ter traído a Cristo (Mateus 26.14,15; 27.1-5).
Aitofel: por ter tido seu conselho rejeitado (2 Samuel 17.23).
Abimeleque: não quis ser conhecido como tendo sido morto por uma mulher (juízes 9.50-55).

UMA PERSPECTIVA BÍBLICA SOBRE O SUICÍDIO
  • Nós somos portadores da imagem de Deus (Gênesis 1.27, Tiago 3.9).
  • Devemos honrar o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6.19).
  • O homicídio é condenado nas Escrituras (sexto mandamento).
  • Deus é soberano sobre toda a vida (Jó 1.21).
  • A intenção suicida não é o pecado “imperdoável”.
  • Nenhum ser humano pode evitar o suicídio por causa do livre-arbítrio do homem para fazer tal escolha.


O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA AJUDAR?
Conheça os sinais de alerta:
  • A pessoa fala sobre o suicídio comumente.
  • Declarações verbais específicas, como “Eu queria nunca ter nascido”.
  • Preocupação com morte, doença terminal, cemitérios, testamentos, enterros etc.
  • A pessoa se livra de bens valiosos, como animais de estimação.
  • Planejamento para algum auxílio-doença
  • Mudança nos hábitos de alimentação, sono ou cuidados pessoais.
  • Estado repentino de euforia após uma longa depressão: "calma antes da tempestade".
  • Isolamento de outras pessoas ou afastamento de atividades favoritas.
  • Ausência de medo da morte, correndo riscos.

Outros indicadores de maior risco:
  • Histórico da droga, e/ou, uso de álcool
  • Vítimas de abuso físico, sexual ou verbal
  • Ser investigado por acusações criminais
  • Histórico de depressão ou outros problemas de "saúde mental"
  • Histórico de tentativa de suicídio
  • Um sobrevivente suicida (quando alguém próximo cometeu suicídio)
  • Pessoas que têm personalidades do tipo perfeccionista
  • Aqueles que experimentaram perda significativa recente, seja por causa de morte, divórcio ou ruptura de relacionamento.
  • Histórico infantil de movimentos frequentes.
  • Primogênito da família.


INCENTIVE A PESSOA A FALAR
“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus.” – Tiago 1.19-20.

PRIMEIRO OUÇA:
   Então, passe de levantar questões gerais para questões específicas a fim de determinar a intenção suicida. Quanto mais detalhado o plano e quanto mais acesso eles tiverem ao seu método, mais provavelmente eles o seguirão. Tenha compaixão; considere a profundidade dar dor e do sofrimento deles. Lembre-se de que o suicídio não é tanto sobre querer morrer quanto sobre não saber como conviver com o problema.
Obtenha a perspectiva deles: A vida sem ______ não vale a pena viver porque _________?

FORNEÇA ESPERANÇA
       Forneça-lhes a esperança de que há uma solução para o que parece insolúvel (1 Coríntios 10.13). Ajude-os ou os leve a alguém que possa ajudar a encontrar essa solução.
       Ajude-os a ver quaisquer influências de fontes externas (música, amigos, materiais de leitura, etc.) que possam estar contribuindo para sua desesperança. Ajude a pessoa a perceber que o suicídio é o último ato de amor próprio com o objetivo de evitar consequências dolorosas. Incentive-os a ver que o sofrimento é parte da vontade de Deus de nos aperfeiçoar em Cristo, a fim de mudar o foco do escape para o contentamento. Continue a encorajá-los através dos ministérios da igreja, servindo e sendo servido (Gálatas 6.1). Se você tiver alguma dúvida, investigue a fim de determinar se eles são realmente salvos e direcione-os a ter esperança por meio da Palavra.

POR FIM, CONSIDERE ISTO:
       Falar com alguém sobre sua intenção suicida não irá incentivá-lo a tentar suicídio. Em vez disso, normalmente isso comunica interesse e esperança porque você se importou o suficiente para perguntar. As pessoas que têm intenção suicida geralmente não tentarão escondê-la dos outros. Você só precisa estar disposto a perguntar. Confie em Deus para usá-lo como Seu Instrumento de Esperança para alguém que precisa de ajuda!

SEJA UM BOM SAMARITANO

“E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás.  Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo? Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo. Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo. Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele.  E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar. Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores?”Lucas 10.25-37.

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_____________________________________________________________________
Tradução: Bruno dos Santos Queiroz.

Tradução e publicação autorizada pelo BCC. 


Comentários

Postagens mais visitadas