terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

BASES PARA A CRENÇA CRISTÃ EM UM ÚNICO DEUS VERDADEIRO

       Os cristãos afirmam com base nas Escrituras e na lógica que há um só Deus Verdadeiro, a fim de reafirmar o exclusivismo cristão e o monoteísmo, apresentamos as seguintes bases para a crença cristã em um único Deus verdadeiro:

BASE METAFÍSICA

       A discussão metafísica de grande relevância diz respeito às concepções acerca da realidade. Existem duas alternativas para explicar a realidade. O pluralismo metafísico (não confundir com outras formas de pluralismo) e o monismo. O primeiro concebe na realidade a existência de vários seres, o segundo concebe a metafísica do universo como monista, em que há um só Ser e que as diferenças que vemos são apenas aparentes. A última concepção é contrária a obviedade, e embora se mantenha forte ante os argumentos do pluralismo atomista e plantonista, não se sustenta diante da posição tomista.
       Na Filosofia Tomista as coisas  diferem-se como seres complexos, isto é, todo ser finito é composto de ato e potência e assim os seres podem  diferenciar-se na medida em que são detentores de potencialidades diferentes. É simples reconhecer que as coisas diferem-se na medida em que elas possuem essências que as diferenciam. Mas alguns não percebem que a existência plural de seres complexos exige a existência de um só Deus Simples.
       O argumento tomístico a favor do monoteísmo assim prossegue: (i) Existe uma pluralidade de seres; (ii) Os seres finitos diferenciam-se quando suas potencialidades são atualizadas; (iii) Mas nenhuma potencialidade é capaz de atualizar-se por si própria; (iv) Logo precisa haver algo que é Pura Atualidade (v) Seres simples não são compostos de nenhuma forma ou matéria para diferenciar-se (vi) Não há pluralidade se não há diferença (vii) Portanto só existe um Ser Simples (Deus).
       A metafísica da realidade não só rechaça a crença politeísta em vários deuses, como estabelece a existência de um só Deus e exclui a maioria dos deuses de todas as demais religiões, já que a maioria deles são compostos e complexos.

BASE EPISTEMOLÓGICA

       As leis da lógica formal são apriorísticas, isso significa que elas transcendem a antropologia e a psicologia, sendo portanto, absolutas e universais. De igual modo, a Matemática por ser um a priori antecede a cultura e a psicologia humana que são a posteriori. A metafísica exige que a resposta para a pergunta: “Qual é o único Deus verdadeiro? ” seja uma e "um só". A pluralidade de deuses que se crê no mundo em nada diminui essa exigência metafísica. Fazendo uma analogia, na matemática embora existam infinitos números antes de 4 e infinitos números depois, só 4 é a solução para a equação 2+2=?. E sendo que a metafísica transcende a cultura, esse absoluto também se aplica. Isto é, embora haja muitos que se chamam “deuses”, só um deles é o verdadeiro.
       Epistemologicamente falando, o Verdadeiro não pode coexistir com os não-verdadeiros, pois pela apriorística lei da não-contradição, duas realidades mutuamente excludentes não podem coexistir. Logo, se o Deus Ato Puro e Simples é o único verdadeiro, como estabelecido metafisicamente, tudo o que é composto e complexo não pode ser o único Deus verdadeiro.

BASE TEÍSTA

       A maior parte dos deuses não preenchem os requerimentos dos argumentos filosóficos para o Teísmo. O politeísmo é falso pois contradiz a metafísica da simplicidade de Deus, o deus deísta fere o argumento cosmológico modal, pois os seres contingentes exigem uma causa atual, o panteísmo contradiz a não-potencialidade do divino e o ateísmo é contrário a necessidade de predicação ontológica positiva à Causa última da realidade, de igual modo a não-pessoalidade do divino, como na crença no mana é contrário ao argumento axiológico e teleológico, pois um ser moral e inteligente precisa ser pessoal. A maioria dos chamados “deuses” no mundo pagão não satisfazem as exigências da Filosofia Teísta, diferente do Deus Cristão.

BASE NA VERACIDADE NEOTESTAMENTÁRIA

       O Cristianismo é a religião que tem as maiores provas históricas a seu favor. Para começar as Escrituras adotadas pelos Cristãos (Velho e Novo Testamento) é em sua maior parte histórica, diferente da maioria dos livros sagrados das demais religiões que são mitológicos. Várias evidências têm mostrado a veracidade do Novo Testamento e os eventos nele narrados: O Novo Testamento é o escrito antigo mais bem documentado, possuímos aproximadamente 25000 manuscritos de livros inteiros do Novo Testamento, o que faz cair por terra o argumento de que não podemos conhecer o texto original fiel. Favorecendo ainda mais a veracidade das Escrituras Gregas Cristãs e dos eventos nelas narrados, temos uma diferença de apenas cerca de meio século entre o manuscrito mais antigo e o original – nenhum outro documento antigo está tão bem documentado. Corroborando ainda mais a veracidade das Escrituras Sagradas existem nos pais da Igreja pré-niceia 36 289 citações bíblicas.
       Além disso há fortes evidências para os eventos narrados no Novo Testamento, inclusive os miraculosos, o que é evidenciado pela própria precisão histórica dos autores (Lucas 1.4; Atos1.1). Podemos citar ainda os seguintes fatos: (i) O Novo Testamento foi escrito por testemunhas oculares contemporâneas aos eventos nele narrados; (ii) A falta de tempo necessária para a formulação de um mito, e que também poderia ser refutado pelas testemunhas oculares; (ii) As pessoas, os lugares e os eventos que rodeiam as histórias neotestamentárias são descritos exaustivamente (Lucas 2.1; 3.1-2); (iii) A citação no Novo Testamento de fatos embaraçosos para os primeiros cristãos; (iv) a inclusão nos relatos neotestamentários de pelo menos 30 pessoas historicamente confirmadas e (v) a confirmação da existência de Jesus, o personagem central do Novo Testamento, por fontes históricas não – cristãs, tais como Josefo, Tácito, Plínio, Flegon, Talo. Seutônio, Luciano, Celso, Mara Bar - Serapion e o Tamulde.
       Também um dos maiores milagres alegados pelos cristãos (A Ressurreição de Cristo), é fortemente corroborado pelas evidências históricas, entre elas podemos citar (i) O testemunho ocular de 500 pessoas; (ii) a crença apostólica na ressurreição, que não atraía os pagãos ao Cristianismo no primeiro século; (iv) algumas testemunhas oculares foram torturadas e martirizadas, mas não negaram seu testemunho na ressurreição. É estranho que a crença consciente em uma lenda pudesse levar tantas pessoas a sacrificarem suas próprias vidas, e continuarem defendendo sua fé mesmo tendo razões mais que suficientes para não crerem assim. Assim as evidências históricas favorecem a crença no Deus Cristão como o único verdadeiro.

BASE BÍBLICA

       A Bíblia Sagrada afirma de maneira inequívoca a existência de um único Deus Verdadeiro:

DT 4:35 - A ti te foi mostrado para que soubesses que Jeová é Deus; nenhum outro há senão ele.
DT 4:39 - Por isso hoje saberás, e refletirás no teu coração, que só Jeová é Deus, em cima no céu e em baixo na terra; nenhum outro há.
DT 6:4 - Ouve, Israel, Jeová nosso Deus é o único Deus.
DT 32:39 - Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão.
2SM 7:22 - Portanto, grandioso és, ó Jeová Deus, porque não há semelhante a ti, e não há outro Deus senão tu só, segundo tudo o que temos ouvido com os nossos ouvidos.
IS 44:6-8 - 6 Assim diz Jeová, Rei de Israel, e seu Redentor, o Jeová dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus. 7 E quem proclamará como eu, e anunciará isto, e o porá em ordem perante mim, desde que ordenei um povo eterno? E anuncie-lhes as coisas vindouras, e as que ainda hão de vir. 8 Não vos assombreis, nem temais; porventura desde então não vô-lo fiz ouvir, e não vô-lo anunciei? Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça.
IS 44:24 - Assim diz Jeová, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou Jeová que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo;
IS 45:5-6 - 5 Eu sou Jeová, e não há outro; fora de mim não há Deus; eu te cingirei, ainda que tu não me conheças; 6 Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou Jeová, e não há outro.
IS 45:14 - Assim diz Jeová: O trabalho do Egito, e o comércio dos etíopes e dos sabeus, homens de alta estatura, passarão para ti, e serão teus; irão atrás de ti, virão em grilhões, e diante de ti se prostrarão; far-te-ão as suas súplicas, dizendo: Deveras Deus está em ti, e não há nenhum outro deus.
IS 45:18 - Porque assim diz Jeová que tem criado os céus, o Deus que formou a terra, e a fez; ele a confirmou, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou Jeová e não há outro.
IS 45:21-22 - 21 Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, Jeová? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim. 22 Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.
IS 46:9 - Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim.
OS 13:4 - Todavia, eu sou Jeová teu Deus desde a terra do Egito; portanto não reconhecerás outro deus além de mim, porque não há Salvador senão eu.
MC 10:18 - E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom senão um, que é Deus.
MC 12:29 - E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, O Senhor nosso Deus é o único Senhor.
MC 12:32 - E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus, e que não há outro além dele;
JO 17:3 - E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.
RM 3:30 - Visto que Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão.
RM 16:27 - Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém.
1CO 8:6 - Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.
GL 3:20 - Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um.
EF 4:4-6 - 4 Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; 5 Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; 6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.
1TM 1:17 - Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.
1TM 2:5 - Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
TG 2:19 - Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o creem, e estremecem.
JD 1:25 - Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém.

       Não pretendeu-se com essa nota esgotar exaustivamente os argumentos a favor do monoteísmo e do exclusivismo cristão. Não obstante, pode-se considerar essa nota como um “ensaio” nesse sentido.

FONTES:

As Provas da Existência de Deus, Lucas Banzoli e Emmanuel Dijon
Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD
O Resgate da Verdade, Michelson Borges (ed.), 2014
Teologia Sistemática, Franklin Ferreira e Alan Myatt, Vida Nova, 2007
Teologia Sistemática, Norman Geisler Vol.1 CPAD, 2015

Nenhum comentário: